NOSSOS DOUTORES

Com essa turma, o mau humor não tem vez dentro dos hospitais. O nosso lema é sorrir, cantar e se divertir. Clique no doutor e saiba um pouco mais sobre cada um. 

Dra Eureka
"Eureka!” exclamou ela quando descobriu seu próprio nome! Quando chega chegando, até pensam que é 'Sabetudista', mas não engana por muito tempo... Sempre xeretando, descobrindo e eurekando por aí, o que essa Besteirologista alegre e atrapalhada (às vezes até intrometida) descobriu mesmo é que não há desânimo que resista a boas doses de maluquices sem pé nem cabeça e abraços à vácuo! E de plantão à plantinha, sempre arrisca um novo tratamento com efeito sorrisal.
Dra Frida Nãokalo
Formosa pela própria natureza, Dra. Frida NãoKalo com sua intelejumência se granulou em medisquina na Universidade Made in China com pós graduação em conversas de corredor e elevador. Por ser auto-falante, é especialista em Alturologia, afinal dá alta médica para todos os pacientes para ter mais tempo livre para suas conversas.
Dr. Charmoso
Formado em besteirologia, esse doutor é puro charme. Aonde chega é um "arrasô": ele contagia nos quartos e nos corredores com seu olhar 45. Amigo e sedutor, esse doutor sempre leva beleza aos pacientes com seu olhar mágico e enigmático.
Dra. Putzgrila
Putzgrila! Chega sempre em cima da hora, sem lenço, nem documento. Mas se tem uma coisa que a Dra. Putzgrila traz sempre é a curiosidade e a indiscrição de quem se joga na vida! E, nos corredores do hospital, lá vai ela sempre correndo para seu Plantão!
Dra. Espatifada
Apesar de achar um máximo seu cabelo espatifado, a Dra. Espatifada usa seu melhor penteado para levar alegria e diversão, resgatando nem que seja um sorriso de canto de boca.
Dr. IoDo
Além de ser um mineral essencial para o crescimento e para o metabolismo, IoDo é o doutor especialista em Besteiras Esportivas. Já desenvolveu uma técnica revolucionária para identificar casos de bola murcha embrionária em seus pacientes. Tímido, esse doutor tem pavor de parecer ridículo e morre de medo de comer chocolate, pois como diz: tem medo de comer o próprio dedo. Seu nome é uma junção dos nomes de seus pais (IOlanda e FernanDo).
Dra. Aquarela
Essa doutora não dispensa o tratamento com bolinhas de sabão e acredita na importância das cores no tratamento de aquarelapia. Mesmo o vermelho sendo um pouco fofoqueiro, pois denuncia quando a Dra. está com vergonha. Só é compensado pelo fato dessa cor representar o AMOR - sentimento que é o combustível para ela exercer a profissão.
Dra. Dolçurinha
Sempre muito carinhosa, doce e atenciosa com seus pacientes, a Dra. Dolçurinha está pronta para levar alegria. Quer sempre aliviar um pouquinho o momento com seu melhor remédio: o sorriso. Por isso, sempre receita: Sorrir, Sorrir e Sorrir"
Dra Saca-rolha
Com seu jeitinho alegre e divertido, a Dra. Saca-rolha busca sempre retirar o que há de mais puro em seus pacientes, seja um sorriso, um olhar ou uma palavra. Tudo o que há de bom neles, ela quer sacar. E, por onde passa, chama a atenção com seu chapéu de bichinhos: é só diversão.
Dr. Agulha
Formado em besteirologia, esse Dr. atrapalhado é muito simpático e elegante. Especializado em aplicar injeções de bom humor e alegria, usa esse método para tirar sorrisos e risadas de seus pacientes. Para o Dr. Agulha, a alegria sempre prevalece e a tristeza nunca tem vez.
Dra. Pipoca
Sobrinho do sr. Camilo, dono dos hospitais, a Dra. Pipoca está sempre fiscalizando todos os funcionários. De família simples, veio da roça e estudou medicina para tomar conta dos bens do tio.
Dra. Maria Maricota
Veio de São Luiz do Paraitinga com seu tio Barbosa que adora fazer curvas perigosas. Por conta disso, está sempre descabelada. Alegre e sorridente, a Dra. Maria Maricota está o tempo todo pulando e cantando. Para ela, o sorriso pode transformar o mundo.
Dr. Gervásio
Com nome de origem teutônica, Dr. Gervásio está sempre disposto a animar seus pacientes com os mais diferentes exames. Por onde passa, deixa rastros de alegria e diversão. Na recepção dos hospitais, adora realizar divertidos bingos com todos.
Dra. Frenetica
Tímida e eufórica ao mesmo tempo, a Dra. Frenética chega para arrasar com seu sapato dourado, herdado por Hebe Camargo, sua conterrânea. O sapato brilha, ela brilha e tudo brilha. Dra. Frenética quer sempre alegrar.
Dra. Floribela
Dra. Floribela é quase uma flor no vento... Atrapalhada, vive tropeçando pelos corredores do hospital e esbarrando em tudo. Mas não dá para negar o quanto ela é delicada e meiga, encantando seus pacientes com mimos e flores.
Dra. Espuleta Rizzo
Sempre querendo viver intensamente, a Dra. Espuleta Rizzo quer sempre aproveitar cada instante de sua vida. Ligada às emoções, adora cantar e dançar para seus pacientes. Apesar de se achar o máximo, suas apresentações não fazem o mesmo sucesso que sua alegria.
Dra. Cotinha
Muito divertida, Dra. Cotinha está sempre atenta para saber se o paciente e seus acompanhantes passam bem. Com tanta dedicação, Dra. Cotinha tem conquistado ótimos resultados com seus pacientes.
Dra. Coisinha
Com seu jeitinho tímido, a Dra. Coisinha está sempre acompanhada de sua parceira inseparável: a auxiliar Dra. Lilica. Em cada visita, essa dupla anima com truques de mágica e adoram realizar exames médicos diferentes e adivinhar a idade dos pacientes.
Dra. Binota
Recebeu esse nome em homenagem a sua avó: uma mulher doce que adorava paparicar sua família. Assim como a avó, Dra. Binota está sempre buscando agradar seus pacientes. Adora conversar com todos e cantar por onde passa. É a adoutora 'mãezona' do hospital.
Dra. Dodô
Recebeu este nome para homenagear sua avó, que assim como ela adorava ouvir e contar histórias. Cuida de seus pacientes com muito carinho e dedicação e acredita que sorrisos e beijinhos são os melhores remédios para a cura de qualquer mal.
Dr. Bacana
Atrapalhado, esse mágico pode não tirar coelhos da cartola, mas sempre tira risadas e sorrisos de seus pacientes. Com sua viola, adora tocar um som com sua voz nada afinada para fazer todo mundo ir ao 'colírio', como ele mesmo diz. Dizem que é banana, mas ele é mesmo o Dr. Bacana.
Mostrar Mais

QUERO SER UM PLANTONEIRO

Tem idade para ser Plantoneiro?

Sim. Todos os voluntários precisam ter idade mínima de 18 anos, mas não temos idade máxima.

Primeiramente, ter a idade mínima citada acima.Depois fique ligado e aguarde a abertura para novas turmas, informações sobre a data de abertura, local e demais regras serão divulgadas em nosso site e página oficial.

O que preciso fazer para ser um Plantoneiro?

Antes de atuar nos hospitais, nossos plantoneiros participam de um treinamento de um ano para aprender noções básicas de canto, ritmo, construção do personagem, postura no ambiente hospitalar, entre outros. Depois dessa etapa, o plantoneiro se forma e começa a realizar visitas nos hospitais com dia e hora marcado de acordo com a disponibilidade de cada voluntário. Para se manter atualizado, além da atuação nos hospitais, os plantoneiros participam de encontros quinzenais para ampliar seus conhecimentos por meio de atividades individuais e em grupo.

Após completado o treinamento os formandos recebem seus jalecos em uma ceremônia nada convencional no night show.

Depois de selecionado, como funciona o processo para ser Plantoneiro?

O que é o Plantão Night Show?

O Plantão Night Show é um evento gratuito que realizamos anualmente onde são apresentados esquetes por nossos doutores, uma maneira de levar nosso trabalho além dos hospitais. 

Além de palhaço, posso ser voluntário em outra área?

Sim! Temos diversos plantoneiros que nos ajudam em diferentes áreas. A sua parceria é muito bem-vinda! Entre em contato com a gente e nos conte como você pode nos ajudar. 

Ainda tem dúvidas?

Entre em contato com a gente escreva suas dúvidas e nossa equipe irá te ajudar. 

© 2016 Desenvolvido por Plantão do Riso

Dr. IoDo

Além de ser um mineral essencial para o crescimento e para o metabolismo, IoDo é o doutor especialista em Besteiras Esportivas. Já desenvolveu uma técnica revolucionária para identificar casos de bola murcha embrionária em seus pacientes. Tímido, esse doutor tem pavor de parecer ridículo e morre de medo de comer chocolate, pois como diz: tem medo de comer o próprio dedo. Seu nome é uma junção dos nomes de seus pais (IOlanda e FernanDo).